Região Norte Fluminense | Notícias Noroeste Fluminense | Entre Cidades

Coluna/Opinião

Entenda como funcionam as dietas mais famosas

Cada grupo alimentar tem uma função específica para o corpo.

Entenda como funcionam as dietas mais famosas
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando


 
Hoje, gostaria de partilhar com vocês alguns tipos de Dieta que geralmente ouvimos falar ou encontramos na internet e algumas de suas características.  Eis as mais famosas:

Low Carb: A dieta low carb propõe reduzir a quantidade de carboidratos ingeridos. A orientação em uma alimentação convencional é que 50 a 55% do que é ingerido no dia seja carboidrato. Já nos métodos low carb, o macronutriente pode compor entre 45% a 5% do que é consumido em um dia. É importante ressaltar que a redução extrema de carboidratos, algo abaixo de 40%, até proporciona o emagrecimento, porém ele não será saudável e pode ter uma série de consequências graves para a saúde. Os carboidratos incluem alimentos como arroz, macarrão, pão e batata.
   

Cetogênica: A dieta cetogênica é uma proposta alimentar que visa reduzir bruscamente o consumo de carboidratos e aumentar um pouco a ingestão de gorduras. Além disso, ela propõe elevar moderadamente o consumo de proteínas. Estas mudanças são realizadas com o objetivo de perda de peso. No entanto, a orientação é que uma dieta saudável seja composta por 55 a 75% de carboidratos, 10 a 15% de proteínas e 15 a 30% de gorduras.

 

Dieta dos Pontos: A dieta dos pontos estipula aos alimentos uma pontuação específica, tomando como base as características de cada item, como valor calórico, nutrientes e teor de gorduras, por exemplo. Apesar de não existirem restrições alimentares neste tipo de dieta, seus adotantes recebem uma quantidade diária de pontos, que devem ser distribuídos entre as refeições. Por isso, é importante registrar o que foi consumido nas refeições e em que quantidade. Assim, é possível calcular quantos pontos já foram gastos e quantos ainda podem ser utilizados no dia.

 

Paleolítica: O segredo é tentar seguir uma alimentação como tinham nossos ancestrais há milhões de anos: carne vermelha, sementes, castanhas e carboidratos (provenientes desses ingredientes). 


Vegana: É a dieta que não inclui nenhum alimento de origem animal ou que possa conter ingredientes na sua formulação. 

 

Mediterrânea: baseada no consumo de peixes, frutos do mar, oleaginosas, azeite e vinho.
 
 
Essas são exemplos das dietas mais famosas da internet. Ainda que, de fato, ao realizá-las a pessoa possa emagrecer. Corre-se três grandes riscos: o efeito sanfona -  a não manutenção do peso ao terminar a dieta; o déficit de nutrientes e vitaminas; e, o surgimento de algumas doenças em decorrência desse déficit nutricional.  Daí a importância de se propor a realizar um trabalho reeducação alimentar a longo prazo, acompanhado de um profissional nutricionista, ao invés de buscar resultados rápidos e perigosos à saúde.
 
 
Por fim, vale ressaltar que o que faz uma pessoa emagrecer é o déficit calórico, ou seja, consumir menos caloria (energia) e gastar mais ao longo do dia.  Os alimentos ao serem ingeridos pelo nosso organismo se transformam em calorias que nos dão energia para nossas atividades cotidianas. Porém, precisamos também das vitaminas, fibras e outros componentes. 
 
 
Acontece, que muitas vezes, os alimentos consumidos são ricos em calorias e pobres em nutrientes, de maneira que só servem para gerar energia no nosso corpo, como os fast foods e industrializados. Desse modo, quando essa energia não é gasta, isto é, consumida em atividade física, gera o acumulo de gordura e o aumento de peso.  
 
Veja no exemplo ilustrado que 100 gramas de sala de frutas possuem 153 calorias e a mesma quantidade de um pudim de chocolate possui 115 calorias. Contudo, as frutas, além do açúcar natural (frutose) possuem vitaminas e fibras que ajudam nosso organismo; enquanto o pudim de chocolate é pobre em vitaminas e nutrientes e rico em gorduras, corantes e açucares.  
 
Desse modo, ao realizar uma dieta é necessário a prescrição do profissional de nutrição, o nutricionista, que saberá fazer uma avaliação das suas necessidades dietéticas e poderá prescrever a dieta mais adequada à sua saúde e objetivos. 
 

FONTE/CRÉDITOS: Nutri. Fernanda Sanches Ferreira CRN 10100325
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo ao Portal Entre Cidades ! deixe aqui sua mensagem !